12 maio 2012

Procissão e uma call-girl

Ver a procissão das velas e o "Secret Diary of a Call Girl", é assim como que sair para almoçar num restaurante vegetariano e depois jantar numa churrasqueira brasileira. Foi o que me aconteceu hoje. A procissão das velas é um encontro anual de espiritualidade, pelo menos é o que eu penso que é. E não quero pensar outras coisas, para não ter aqui uma apoplexia mental, vulgo AVC. Ora, não querendo comparar uma transmissão em directo pela RTP1, com uma série de um canal por cabo, reflecti sobre o assunto.
Senti-me ligado ao lugar e a todas as pessoas que com uma vela na mão, procuram desesperadamente por um futuro melhor. Até podiam ser de uma religião completamente diferente. E o que dizer de uma série que retrata a vida de uma prostituta de classe, que até edita livros...? Acho que também ela, procura a tal esperança que falava a pouco. Alimentar a alma, de diversas maneiras, mas o sentido é o mesmo. A moral essa, digam-me vocês. Se ela existir mesmo....

3 comentários:

Utena disse...

Viver a vida com esperança... mesmo com diferentes tipos de fé!

Beijos

Marta disse...

Hum...queres mesmo que comente?
Vou guardar a minha opinião para mais um intervalo "daqueles".

Beijos

o guardador disse...

utena:
já dizia alguém que ela é a última a morrer... :)

marta:
ui... tou feito! ahahah