17 maio 2012

Ás três tabelas...

Este post podia-se chamar na idade da pedra lascada, o meu berçário é maior do que o teu, qualquer coisa que tenha a ver com bebés e com a comparação, maior do que...
Ás vezes a realidade que pensamos poder existir, não é que se apresenta a nossa frente e diz: Charam! Olá cá estou eu o brise continuo... E eu fico tipo, mas será que as surpresas nunca mais acabam? Sim, só fico surpreendido, pelo menos ultimamente, com cenas que parecem sair de um filme do Felinni. As boas surpresas há muito que já não são habituais. (excluo aqui, as valentes fodas que dou em "very daily basis") 
Digam-me uma coisa, acham que eu tenho ar de ser vosso pai? Mãe???? Hum...? Ok, devem pensar que eu sou um gajo muito porreiro, um pouco aéreo, e que por ser assim é estúpido que nem uma porta, sem dois dedos de testa. Pois essa imagem até pode, passar para quem não me conhece (onde é que eu já escrevi isto...), mas quem me conhece sabe que certas merdas são infrutíferas. Trocando por miúdos, não dão fruto. E o mais engraçado é que parece ser divertido para quem as pratica. Essa merda deve fazer saltar a adrenalina, a saratonina e a hemoglobina, ao mesmo tempo. Deve ser uma festança nessas cabecinhas. Adoram jogar bilhar ás três tabelas. Não é o meu tipo de jogo. Gosto mais de roleta russa. 
Acho que existe um prazer enorme, e quando digo enorme, é mesmo enorme, em passar a perna, fazer isto a ver se cola, fazer aquilo a ver se pega. Eu fico espantado, com a simplicidade destas acções, e a lata com que são realizadas. Uma valente lata e falta de consideração. Eu tenho ar de ser a origem dos vossos problemas? Eu tenho os meus próprios e não me queixo. Fodasse devo ser mutante! Como aqueles gajos dos filmes que tomam a forma de outras pessoas. Os shapeshifters. E vai dai marram comigo. E outra coisa engraçada, marram comigo e esperam que a marrada seja forte o suficiente, para fazer estragos ao largo. Para além de me divertir, fico um bocadinho desapontado com as atitudes. Ás vezes, zás! Lá se foi...era uma vez... e para quem não sabe, isto acontece espontaneamente... depois de muita merda no ventilador...(fodasse lembrei-me das conversas interessantíssimas que se ouvem sobre a vida alheia - outra coisa que me faz ter vontade de ficar sozinho no meu canto...) Até já apanhei quem dissesse: Vou-me meter com o gajo... oh... tu estás ai tão sozinho....(tadinho) porque é que não vens (não queres é? porquê? não sou uma gaja boa? achas que eu não tenho conversas interessantes?)... práqui para o pé de nós? (hipótese 1 - ele está tão sozinho que parece estar a morrer, tadinho, tenho penas destas pessoas assim sozinhas; hipótese 2- aquele pensa que não sou gaja para ele falar, deve sentir-se superior, não gosto nada de pessoas anti-sociais...). A mente de certas pessoas, devia ser no final dos tempos, alvo de uma forte análise. Quem sabe antes do final dos tempos, talvez se aproveitasse alguma coisa...

3 comentários:

Utena disse...

Pudéssemo-nos nós entender e tudo seria tão mais fácil!
Mas a verdade é que no meio disto quem acaba por ser o Alien és tu.
Enfim

Marta disse...

Ok, confesso, uma vez mais fiquei aos papeis ;)

o guardador disse...

utena:
é... gosto de não ser "normal" se é q me entendes... :)*

marta:
é compilcado, mt complicado msm ;)